• VINHOS
    Há 3 Anos - POR ANA FRANCO


         O vinho é tão antigo quanto a própria civilização. Era produzido nas casas e guardado em jarros de cerâmica ou tonéis de carvalho e servido durante as refeições em pequenas jarras chamadas de ânforas. A Bíblia narra o caso das Bodas de Canaa quando Cristo transformou água em vinho.   
    Conhecer profundamente os vinhos é trabalho de um sommelier, porém, ter conhecimentos básicos e saber algumas peculiaridades que ajudem a elogiar e saber oferecer um bom vinho é prova de distinção, elegância e bom gosto.
    Temos hoje no Brasil uma indústria vinícola que vem produzindo vinhos de excelente qualidade e com preços acessíveis ao bolso dos brasileiros. Durante muito tempo, a produção de vinho se limitou aos estados do sul do país, mas aos poucos o nordeste entrou nesse mercado com uma produção moderna e de qualidade.
    Algumas regras devem ser observadas quando se serve o vinho. A primeira delas é que deve ser servido acompanhado de água. Isso se justifica porque o vinho não é uma bebida hidratante. A água ajuda, então, nesse processo de hidratação do corpo, evitando dor de cabeça e ressaca.
    Ao servir o vinho, o garçom coloca uma pequena quantidade no cálice do anfitrião ou do dono da casa. Cabe a ele determinar a boa condição do vinho antes que seja servido aos convidados, tanto em sua casa como no restaurante. Somente após a provação é que o vinho é servido aos demais convidados, mantendo-se a regra de servir primeiramente as senhoras, depois os cavalheiros.
    Alguns restaurantes mantêm a figura de um sommelier, que é quem deve apresentar a carta de vinhos. Caso você não se sinta apto a escolher o vinho, não há problema algum em solicitar que o sommelier faça a escolha e que até mesmo o prove, quando apresentar a garrafa.
    Muito se discute a respeito da temperatura ideal para o vinho ser servido. Os especialistas ensinam que o vinho tinto deve ser tomado numa temperatura em torno de 15 graus. Já os brancos podem ser servidos em temperaturas que variam de 5 a 12 graus.
    Mas qual o vinho certo para acompanhar cada comida? Os vinhos mais fracos, com menor teor alcoólico e de sabor mais delicado devem ser servidos antes dos mais fortes.
    Lembre-se que durante uma refeição completa, primeiramente é servida sopa, depois a salada, o prato de mariscos ou peixe e por último o prato de carne, as carnes de caça também pedem vinho tinto. Sendo assim, os vinhos brancos secos são servidos em primeiro lugar, seguidos pelos secos tintos e por último, durante a sobremesa, os vinhos suaves, brancos ou tintos.
    Caso a taça de espumante esteja colocada à mesa, isso significa que este será servido durante a refeição, e pode acompanhar todos os pratos. O espumante seco deverá acompanhar o primeiro prato e o prato principal. Já o tipo demi sec fica reservado para a sobremesa.
    Os vinhos rosé podem substituir os brancos e os tintos, mas nunca em um jantar formal. O vinho do Porto pode ser servido com a sobremesa ou quando forem servidos os queijos antecedendo a sobremesa.

     

    Post Relacionados

    ATENÇÃO HOMENS, VEJAM COMO APRESENTAR SUA ESPOSA

    NA FEIRA LIVRE NO CHILE E COM MUITA ELEGÂNCIA






Mais vistos

QUANDO O CONVIDADO PAGA A SUA DESPESA NA FESTA
há 1 ano
HISTORIA DA ETIQUETA
há 3 anos
COMO SERVIR CAFÉ
há 2 anos