• NÓ DE GRAVATA
    Há 2 Anos - POR ANA FRANCO


    Por incrível que pareça, ainda tem muito homem que não sabe dar nó em gravata. E para quem não sabe o mais prático é levar a gravata da loja já com o nó, o que acaba estragando a peça, ou então socorrer de algum amigo ou parente que possa ajudar.

    Mas dar o nó em gravata é muito simples, basta treinar um pouquinho e aprender corretamente cada tipo de nó.

    Existem vários tipos de nós de gravata, desde o bem simples até o mais complicado de todos.
    Vamos falar aqui apenas sobre os três tipos mais utilizados.

    Simples: O grande clássico dos nós de gravata. É o nó mais utilizado. É fácil de fazer e de desfazer. É perfeito para a maioria das gravatas e para quase todos os colarinhos de camisa. No fim, para obter o nó simples, é necessário que:

    - o nó esteja em harmonia com o colarinho da camisa. Ele não deve estar nem muito escondido nem muito afastado do colarinho.
    - a parte mais larga da gravata (mesmo antes da "ponta mais larga") se situe ao nível da cintura.

    Francês: O nó francês é menos grosso e mais fácil de fazer do que o nó inglês. É ideal para as gravatas estreitas, as sedas finas e os colarinhos abertos.

    Inglês: cuja moda foi lançada pelo duque do Windsor, é um nó dotado de um charme muito britânico. É volumoso e usa-se com colarinhos muito abertos (por exemplo, os colarinhos italianos) e gravatas muito finas. O nó deve estar completamente simétrico para ser bem feito. È extremamente complicado de fazer.

    Se você quiser saber mais sobre nó de gravata acesse  www.tieknot.com/pt/no-ingles.html de onde tiramos informações para essa matéria.

     

    Post Relacionados

    AGRADECIMENTOS DOS PRESENTES DE CASAMENTO

    NOVOS ESPAÇOS DE TRABALHO






Mais vistos

HISTORIA DA ETIQUETA
há 2 anos
QUANDO O CONVIDADO PAGA A SUA DESPESA NA FESTA
há 1 ano
COMO SERVIR CAFÉ
há 2 anos