• SEATTLE, MUITO MAIS QUE A CAPITAL DO CAFÉ E DA TECNOLOGIA
    Há 1 Ano - POR RODRIGO VIEIRA


    A partir dessa semana, estreamos um colaborador muito especial, Rodrigo Vieira, jornalista, Gestor em Comunicação Corporativa, amigo
    mais do que querido, que morou nos Estados Unidos, e, gentilmente topou escrever uma série de posts sobre suas experiências.
    Cada um é mais delicioso do que outro, a visão de um verdadeiro viajante, de uma pessoa de bom gosto, culta, com dicas maravilhosas.
    Aproveite, e não perca a cada semana uma cidade

    " Quando se pensa em Estados Unidos, Nova York, Miami e Orlando são algumas das primeiras cidades que vêm à cabeça.
    Cada uma tem seus atrativos, é verdade, mas o Tio Sam é um país múltiplo e reserva outros lugares com culturas diferentes, que se complementam e também surpreendem. Positivamente.

    Morei em Boston, em 2014. Três anos depois, achei que já era hora de matar a saudade desta acolhedora cidade, que será tema para outro post, e dos amigos. Em novembro do ano passado, combinei de passar alguns dias com eles na terra do Red Sox e, de lá,  partir para uma viagem rumo à Costa Oeste americana e canadense. Como já conhecia San Francisco, Los Angeles e região, optei por um roteiro diferente (e que gostei muito) que contemplou Seattle, Portland, Vancouver e Victória.

    Nest post, vou falar um pouco sobre a primeira parada: Seattle. Confesso que, até chegar lá, não fazia ideia que a cidade era o pano de fundo de Grey’s Anatomy (não, eu não sou viciado nesta série). O “hospital” onde se passa a trama fica ao lado da Space Needle, que é o cartão postal de Seattle. Mas o prédio é, na verdade, a sede de uma emissora de TV afiliada à rede ABC.

    Recomendo você começar seu passeio por aquela região, chamada de Seattle Center. Conheça o ótimo MoPOP - Museum of Pop Culture, que reúne um bom acervo musical, além de outros aspectos da cultura pop, abrangendo ficção científica, fantasia, horror, moda, esportes e games. Na sequência, dedique um tempo ao interessante Chihuly Garden and Glass, uma exposição de longa duração sobre o trabalho em vidro do artista americano Dale Chihuly. É bonito e rende belas fotos! Por fim, suba até o observatório da Space Needle, o obelisco espacial de 184 metros construído para a Feira Mundial de 1962. De lá, você tem uma vista panorâmica de Seattle e, claro, do Pacífico.

    Por falar em Pacífico, sugiro reservar algumas horas para caminhar por outra região bacana, conhecida como Pike Place Market Center. Inicie o passeio cedinho na esquina da 1st Avenue com a Pine Street. Descendo a ladeira, você já dará de cara com o famoso letreiro do Public Market e a baía de Elliott ao fundo. Tome seu café da manhã na Le Panier, uma típica e charmosa padaria francesa.
    Se você é amante de café (lembre-se que você estará na capital da bebida nos Estados Unidos) como eu, aproveite para conhecer a mais antiga loja da Starbucks no mundo (sim, a marca surgiu em Seattle, em 1971), que fica a poucos passos dali.

    Depois, siga pela University Street para descer a escadaria que dá acesso ao Alaskan Way, onde fica o Seattle Waterfront.
    Ali, você encontrará vários restaurantes, cafés, lojas de souvenirs, o aquário de Seattle e a roda-gigante que proporciona uma bela vista da baía de Elliot. Então, sugiro fazer o caminho inverso para conhecer o Pike Place Market, mercado público que vale a visita.
    Lá, você encontrará frutas, flores, sopas, sorvetes e deliciosos - e enormes - frutos do mar. Aproveite para almoçar em dos restaurantes do lugar e desfrutar da vista do Pacífico. Peça um lobster roll, sanduíche em pão francês com generosos pedaços de lagosta desfiada. Garanto que não se arrependerá! Do lado de fora, ainda há charmosas lojas de chá e sopas. Vale gastar um tempinho.

    Agora, a clássica pergunta: quanto tempo reservar para desbravar Seattle? Bom, vai depender do que você gosta de fazer, do seu ritmo e do total de dias que vai destinar à sua viagem. Recomendo de três a quatro dias. Assim, você também poderá conhecer o pequeno, mas muito bom SAM - Seattle Art Museum; tomar um expresso feito sob medida no Starbucks Reserve, espécie de bar do café, no descolado bairro de Capitol Hill, onde você pode selecionar grãos premium da marca para serem torrados na hora e degustados em um aconchegante ambiente em estilo industrial; fazer o Underground tour, passeio por túneis e passagens subterrâneas que mostra um pouco das construções da cidade portuária antes do grande incêndio de 1889; desbravar o fascinante The Museum of Flight, na sede da Boeing (outra companhia com origem em Seattle); visitar a Bill & Melinda Gates Foundation, em Seattle, e o Microsoft Visitor Center, na sede da Microsoft (sim, também é uma empresa que começou por lá!), em Redmond, cidade a 20km do centro de Seattle.

    SEATTLE MUST SEEN

    Bill & Melinda Gates Foundation
    gatesfoundation.org

    Microsoft Visitor Center
    microsoft.com/en-us/visitorcenter

    Pike Place Market
    pikeplacemarket.org

    Pioneer Square
    pioneersquare.org

    SAM - Seattle Art Museum
    seattleartmuseum.org

    Seattle Center - Space Needle, Museum of Pop Culture e Chihuly Garden and Glass,
    seattlecenter.com/

    Seattle Waterfront
    visitseattle.org/neighborhoods/waterfront/

    Starbucks Reserve
    starbucksreserve.com/

    The Museum of Flight
    museumofflight.org/

    The Nest at Thompson Seattle (rooftop)
    thompsonhotels.com/hotels/seattle/thompson-seattle/restaurant-bars/the-nest

    The Seattle Public Library
    spl.org/

    Underground Tour
    undergroundtour.com/

    Rodrigo Vieira /Gestor em Comunicação Corporativa

    Twitter: @rodrigovieirasp
    FB: facebook.com/rodrigovieira

    Post Relacionados

    COMO SURGIU O CARTÃO DE CRÉDITO

    PARQUE DE DIVERSÕES , VAMOS DIVERTIR COM ELEGÂNCIA?






Mais vistos

HISTORIA DA ETIQUETA
há 2 anos
QUANDO O CONVIDADO PAGA A SUA DESPESA NA FESTA
há 11 meses
COMO SERVIR CAFÉ
há 2 anos