• IMPRESSÕES DE UMA VIAGEM DE FÉRIAS
    Há 2 Anos - POR JEFERSON MEDEIROS


    O blog hoje abre espaço para um texto escrito pelo querido amigo Jeferson Medeiros, que deixa aqui suas impressões gastronomicas de sua
    ultima viagem a França.
    Deliciem-se, então, com suas dicas.

     

    Das atividades que mais gosto quando estou em Paris, é a de conhecer novos lugares e points da moda.
    Em geral que não estejam no circuito feito para turistas. Em ferias em dezembro e janeiro na mais bela cidade do mundo,(para mim, óbvio),
    fui experimentar um bistrot que foi indicado por uma revista especializada .


    O ASTIER tem um ambiente tradicional, com toalhas xadrez e cozinha de TERROIR.
    O local é um dos pais da culinária de bistrot parisiense. Localizado no distrito XI da capital francesa, rue Jean-Pierre Timbaud, 44, o Astier é,desde 1956, um marco de especiarias de todas as origens.
    Oferece cozinha saudável, finamente trabalhada com produtos frescos.
    A cozinha é clássica com delicadeza e leveza. O ambiente é descontraído e jovial, decoração autêntica,
    e conta com uma carta de vinhos extensa de 400 referências com as grandes denominações de Borgonha e do Vale do Rhone.
    Na mesa, estávamos eu, dois irmãos, uma sobrinha e me cunhado, pedimos pratos que não conhecíamos pois queríamos novas experiências.
    Um deles, Magret de pato rôti aux deux choux, foi eleito um dos sete melhores pratos de pato do mundo.


    As papilas gustativas agradeceram por cem anos por ter experimentado um PERDREAU, ave selvagem,
    preparada durante 24 horas pelo chef, marinado em vinho do Porto, servido com trufas negras da região do Perigord,região do legítimo fois gras.

    Saindo de Paris, fizemos uma parada em Saint Malot, vindo de um dia de visita ao Monte Saint Michel,
    fronteira da Normandia com a Bretanha. Jantamos em um restaurante, L,ATELIER, que é um regalo ao prazer da mesa.
    O chef, inclusive, dá cursos de gastronomia para quem gosta de experiências no mundo dos sabores e do encanto da boa mesa.
    O objetivo do CHEF CHRISTOPHE DABOUT é o de iniciar os amantes da gastronomia, no universo da criação, da descoberta.
    Optei, como prato principal, por uma carne, Canard en magret sur l,os rôti au jus de veau mandarine .


    A carne de pato foi substituída por carne de boi, o que deu um destaque ao molho de fruta ácida.
    Na idade média, este prato era preparado com o suco de uvas verdes bem maduras, o que foi esquecido na nova cozinha francesa,substituído pelo vinho branco.

    Uma viagem, seja ela de férias ou à trabalho, proporciona experimentos que devem ser pensadas como um ato de revolta,de liberdade, de abertura ao novo. Novo que deve ser vivido sobretudo nos sabores, nos cheiros, no olhar e,em se tratando da mesa, no convívio com pessoas que te fazem muito bem. Vive la France!

    Texto e fotos: Jeferson Medeiros

    Post Relacionados

    TEM QUE TER ETIQUETA NA CASA DE CHÁ TAMBEM

    COMO SURGIU O CARTÃO DE CRÉDITO






Mais vistos

HISTORIA DA ETIQUETA
há 2 anos
QUANDO O CONVIDADO PAGA A SUA DESPESA NA FESTA
há 1 ano
COMO SERVIR CAFÉ
há 2 anos