• VINHO DO PORTO
    Há 2 Anos - POR ANA FRANCO


     O vinho do Porto, um vinho excepcional, é considerado um verdadeiro patrimônio cultural, produto chave da economia portuguesa e a
     maior expressão da portugalidade no mundo.

    A história do vinho do Porto é antiga e remonta aos séculos III e IV, mas a designação de vinho do Porto data da segunda metade do século XVII,
     numa época de grande exportação de vinhos.

    Em meados do século XVIII as exportações decaíram, mas a produção do vinho continuou a crescer.
    Foi criada a Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro, em 1756, garantindo a qualidade do produto, evitando adulterações
    e equilibrando a produção e o comércio.

    Quando iniciou o seu governo em 1907, o ditador João Franco assinou um decreto regulamentando a produção, venda, exportação e fiscalização
    do vinho do Porto, voltando aos princípios que nortearam sua produção 150 anos antes.  
    Aumentaram as exportações, mas a situação de miséria e fome dos habitantes da região do Douro permaneceu.
    Um novo regime, surgido em 1926, nascido de um levante militar, impõe alterações na organização do comércio do vinho do Porto.   
    Em 1933 surge o Grêmio dos Exportadores do Vinho do Porto e as atividades desse Grêmio e da Casa do Douro passam a ser coordenadas
    pelo Instituto do Vinho do Porto, com a função de promover a qualidade, fiscalizar e divulgar o produto.
    O vinho do Porto é um tipo de vinho licoroso, que tem sua fabricação baseada na tradição.
    Distingue-se dos demais vinhos pelas suas características particulares, por uma riqueza e intensidade de aroma, teor alcoólico elevado,
    uma vasta gama de doçuras e grande diversidade de cores.
    A cor do vinho do Porto pode variar do tinto, tinto-alourado, alourado e alourado-claro.
    Os brancos apresentam tonalidades que variam do branco pálido, branco palha e branco dourado. Quando envelhecidos em casco,
    durante muitos anos, os vinhos tipo branco adquirem uma tonalidade alourada-claro, semelhante à dos vinhos tintos muito velhos.
    O vinho do Porto pode ser muito doce, doce, meio seco ou extra seco e pode ser dividido em duas categorias de acordo com o tipo
    de envelhecimento.
    Existe o Estilo Ruby, tinto de aroma frutado e o Estilo Tawny, envelhecido em cascos ou tonéis, que são os tinto-alourado, alourado e alourado-claro.
    O aroma lembra frutos secos e a madeira.
    O vinho do Porto branco possui vários estilos, associados a períodos de envelhecimento mais ou menos prolongados e diferentes graus de doçura.
    O vinho do Porto deve ser servido após a sobremesa. Existe uma tradição segundo a qual a garrafa de vinho do Porto deve ser
    oferecida da esquerda para direita. Os ingleses, maiores consumidores deste vinho português, criaram uma expressão port never goes to right,
    que significa justamente Porto nunca pela direita.

     

     

    Post Relacionados

    COMO SURGIU O CARTÃO DE CRÉDITO

    PARQUE DE DIVERSÕES , VAMOS DIVERTIR COM ELEGÂNCIA?






Mais vistos

HISTORIA DA ETIQUETA
há 2 anos
QUANDO O CONVIDADO PAGA A SUA DESPESA NA FESTA
há 11 meses
COMO SERVIR CAFÉ
há 2 anos