• VANCOUVER, UMA CIDADE QUE APAIXONA
    Há 1 Ano - POR RODRIGO VIEIRA


    Nesse terceiro texto de nosso colaborador especial Rodrigo sai dos Estados Unidos rumo ao Canadá, exatamente para a costa oeste, bem menos conhecida. Vamos, então, nos deliciar com o grande e belo Canadá.

    "Vancouver é daqueles lugares que a gente gosta logo de cara. A união de mar, montanhas, florestas, rios e belas paisagens é um dos atrativos da cidade, eleita a melhor do mundo para se viver, em 2011, pela revista The Economist.

    Sob as óticas geográfica e das belezas naturais, Vancouver está para o Canadá como o Rio de Janeiro para o Brasil.
    Só que, ao contrário da Cidade Maravilhosa, é segura, repleta de trilhas e dotada de um sistema de transporte público muito eficiente.
    Soma-se a tudo isso um ar meio provinciano (são cerca de 600 mil habitantes) e uma interessante miscelânea de povos que convivem em harmonia, especialmente asiáticos.

    Minha sugestão: programe-se para conhecer Vancouver no outono. É lindo! A luz do sol e as diversas tonalidades de amarelo, laranja e vermelho da folhagem das árvores vão te conquistar. E, por falar em natureza, recomendo começar o seu passeio pelo Canada Place. O edifício, que fica debruçado sobre o mar, lembra um navio e foi construído para a World Fair de 1986. Tornou-se um ícone e, hoje, abriga um complexo com hotel, centro de convenções, bares, restaurantes e lojas. Siga acompanhando o calçadão à beira do mar e apreciando a vista da montanha. Para almoçar, escolha um dos vários restaurantes bacanas de Coal Harbour, que fica ali pertinho.

    Caminhando um pouco mais, você chegará ao Stanley Park, coração verde de Vancouver e considerado, em 2014, o melhor parque do mundo pelo ranking do Travelers’ Choice. Veja as fotos e me diga se a escolha não foi merecida. Entre praias, trilhas, jardins e monumentos, não deixe de passar pelo Brockton Point, onde estão nove totens esculpidos por antigas tribos nativas e que representam histórias míticas.

    De lá, caminhe em direção à English Bay para contemplar um incrível pôr do sol. Chegue um pouco mais cedo, passe na Marble Slab Creamery, garanta o maravilhoso sorvete de raspberry cheesecake e se aconchegue em um dos vários bancos de madeira enfileirados na praia para saudar o fim do dia e agradecer por estar ali. É uma experiência muito especial! Para fazer compras e/ou jantar, siga até a badalada Robson Street, também naquela região. São mais de 50 lojas ao longo da via, entre grifes internacionais e restaurantes das  mais variadas culinárias.

    No seu roteiro, não pode faltar um passeio à Capilano Bridge, uma enorme área em meio à natureza com diversas atrações.
     A principal delas é uma ponte suspensa, inaugurada em 1889 (sim, há mais de um século), que tem 140 metros de comprimento e está a 70 metros de altura. O lugar serviu de cenário para Indiana Jones no filme “O templo da Perdição”, de 1984.

    Se, assim como eu, você gosta de conhecer um pouco da história de cada lugar, não deixe de circular por Gastown, o bairro mais antigo de Vancouver. Tem 150 anos e reúne lojas de souvenirs, galerias de arte, cafeterias com produtos orgânicos e restaurantes modernos em charmosos prédios com a fachada de tijolinho vermelho aparente. Mais estilo inglês impossível. Outra atração por lá é o famoso steam clock.  construído, em 1875, pelo joalheiro Raymond Saunders. É tido como o primeiro relógio a vapor do mundo e um dos poucos ainda em atividade.

    Agora sabe onde o meu coração bateu mais forte? Em Granville Island, península de Vancouver que, no passado, foi sede de indústrias e galpões comerciais. O lugar passou por um bem-sucedido processo de revitalização e, hoje, reúne mais de 50 opções de restaurantes, galerias de arte, cinemas, uma marina, um hotel boutique, uma cervejaria e um ótimo mercado público.

    O charme de Granville começa com o transporte para chegar lá. Pegue um aquabus em uma das várias estações em False Creek.
     A viagem dura pouco minutos, mas proporciona uma vista muito bonita! Ao chegar à espécie de mini-ilha, visite o ótimo Public Market, onde você encontrará flores, embutidos, comidas locais e a Terra Breads, uma padaria simplesmente ma-ra-vi-lho-sa!
    Dedique algum tempo às lojas e ateliês ao redor. Por fim, a dica de ouro: uma hora antes do pôr do sol, vá até o The Sandbar Seafood,que fica bem próximo ao Public Market, peça uma mesa no mezanino, um bom espumante e faça um brinde à vida com uma vista que,com certeza, será inesquecível."

    Rodrigo Vieira
    Gestor em Comunicação Corporativa

    Twitter: @rodrigovieirasp
    FB: facebook.com/rodrigovieira

    Post Relacionados

    TEM QUE TER ETIQUETA NA CASA DE CHÁ TAMBEM

    COMO SURGIU O CARTÃO DE CRÉDITO






Mais vistos

HISTORIA DA ETIQUETA
há 2 anos
QUANDO O CONVIDADO PAGA A SUA DESPESA NA FESTA
há 1 ano
COMO SERVIR CAFÉ
há 2 anos