• COCO CHANEL
    Há 2 Anos - POR ANA FRANCO



    O nome é Gabrielle Bonheur Chanel e ela chegou a Paris aos 16 anos. Natural de Saumur, cidade às margens do rio Loire, ficou órfã aos 6 anos de idade.Em Paris quem primeiro lhe ajudou foi Etienne Balsan, oficial de cavalaria e proprietário de um castelo em Ille de France. Foi ele quem a auxiliou na hora de abrir a primeira loja em Paris, em 1910.

    Coco Chanel começou vendendo chapéus, os vestidos foram criados para acompanhar esses chapéus e fizeram tanto sucesso que em pouco tempo ela abriria uma filial num dos centros elegantes da França, em Deauville.Na época, Mademoiselle Chanel era noiva de Arthur Capel, morto em um acidente de automóvel. A amizade entre Coco e o duque de Westminster, levou-a a freqüentar o alto escalão da aristocrática sociedade de Paris.

    Coco teve entre seus amigos íntimos o pintor Pablo Picasso, o compositor russo Igor Stravinsky e o artista francês Jean Cocteau.

    Sua influência revolucionou a alta costura, colocando-a ao alcance das mulheres de menos posses. Coco reclamava que havia excesso de homens no negócio da moda e que não sabiam como dar vestidos confortáveis às mulheres.Em sua revolução, Coco Chanel libertou a mulher das faixas e cintas, dos corpetes apertados, das saias amplas de inúmeros babados e franzidos, moda no fim do século XIX.

    Foi ela quem introduziu o jérsei de malha, os trajes de tecido xadrez, as blusas de malha fina, as calças boca de sino, jaquetas curtas e os casacos cruzados na frente e acinturados no estilo militar.

    Mas o mais marcante na moda de Chanel é sem dúvida o vestido negro, básico, com gola e mangas largas e punho, a jaqueta de corte reto e a saia simples. Outra característica de Chanel era seu cabelo curto, cortado a maria-rapaz.

    Em 1922 é lançado no mercado o Chanel n.5, o perfume que se tornou o mais firme esteio de sua fortuna, e que é vendido em mais de 140 países. Marilyn Monroe dizia que dormia “vestindo” apenas duas gotas de Chanel n.5.

    Apesar de ter incontáveis admiradores, Coco Chanel nunca se casou e instalou-se em um apartamento no Hotel Ritz até sua morte em 1971.

    Chanel dizia sobre suas revoluções: “Não escandalizo o mundo. Sou inimiga da excentricidade e sinto-me deprimida pela forma em que as pessoas a exibem. Não percebem as mulheres que seu primeiro dever é permanecer femininas e agradar aos homens? E não procurar aparentar 20 anos quando já têm 60, ou assemelhar-se a um rapaz de cabelos compridos? Na minha idade já não procuro um amante. E, se um hippie de cabelos longos se aproximar de mim convidando-me a fazer amor, eu o mandarei para o diabo.”

    Chanel é única, rainha do bom gosto e da classe, mulheres como a Princesa Grace de Mônaco, Marlene Dietrich e Ingrid Bergman, vestiam suas roupas. Como que com toque de Midas qualquer idéia dela virava moda.

    Foi ela que inventou o chic minimalista e, numa visão muito própria dizia que desenhava apenas o que ela mesma gostava de vestir. Chanel impôs um estilo de vida. Após sua morte, a Maison Chanel enfrentou problemas financeiros, até que em 1983 Karl Lagerfeld assumiu o controle e ressuscitou a marca, apostando nos looks imortalizados por Coco Chanel.

     

    Post Relacionados

    COROA, TIARA OU DIADEMA?

    AGRADECIMENTOS DOS PRESENTES DE CASAMENTO






Mais vistos

HISTORIA DA ETIQUETA
há 2 anos
QUANDO O CONVIDADO PAGA A SUA DESPESA NA FESTA
há 1 ano
COMO SERVIR CAFÉ
há 2 anos