• TRADIÇÃO DAS FESTAS JUNINAS
    Há 1 Mês - POR ANA FRANCO


    A tradição das Festas Juninas
     
    Chega o mês de junho no Brasil e, com ele, um clima de festa em todas as regiões. Apesar do frio comum na maioria das regiões
    nesta época do ano, é uma tradição vestir trajes típicos e, em volta de uma fogueira, cantar, dançar e se deliciar com os pratos
    característicos. É a Festa Junina que entra em cena nas comunidades católicas para celebrar a memória dos santos juninos.
     
     
    Além de muita diversão, a Festa Junina tem origem católica e é sinal de muita devoção aos santos celebrados neste importante período do calendário da Igreja. Mas, antes de assumir sua forma cristã, elas surgiram no hemisfério norte, onde festejava-se em junho o solstício de verão, como forma de comemorar o início das colheitas.
     
    Com a expansão do cristianismo, elas foram ganhando novo significado e nova roupagem, tornando-se a celebração de São João,
    chamada de Festa Joanina e, posteriormente, Junina (de junho). Nela, Santo Antônio e São Pedro passaram a ser também celebrados.
     
    O primeiro, logo no dia 13 é o chamado protetor dos casamentos, protetor dos pobres, santo dos milagres.
    E Santo Antônio fez muitos ainda em vida. Há informações de que durante suas pregações muitos doentes foram curados.
    É famoso também por ser o “santo casamenteiro”, acredita-se que ele dá uma forcinha na união de pessoas.
    Por conta disso muitas simpatias são feitas, como deixar o santo de cabeça para baixo dentro de uma vasilha com água, ou mesmo
    dentro da geladeira, até que o amor apareça.
     
    Outro santo das festas juninas é São João padroeiro dos hoteleiros, hóspedes e prisioneiros. Celebrado dia 24 de junho,
    é comum tomar o banho cheiroso preparado desde a véspera, para tirar todo e qualquer mau olhado.
     
    Dia 29 de junho celebra-se o ultimo santo das festas juninas, São Pedro. Pedro foi considerado o primeiro Papa e príncipe dos
    apóstolos. Foi ele que teria negado Cristo por três vezes, e, arrependido, pediu para ser crucificado de cabeça para baixo.
    São Pedro é o guardião das chaves do Céu e padroeiro dos pedreiros, pescadores e porteiros, além de guardião da chuva.
    Para o nordestino se chover no dia de São Pedro é sinal de boa colheita o ano todo.
     

    Post Relacionados

    OS RECOMEÇOS JUSTIFICAM OS FINS

    O CONVIDADO IDEAL






Mais vistos

QUANDO O CONVIDADO PAGA A SUA DESPESA NA FESTA
há 3 anos
HISTORIA DA ETIQUETA
há 5 anos
CARDÁPIO OU MENU?
há 3 anos